22/03/08

A vitória do Rei Ezequias

A palavra de Deus relata a história de um rei que conquistou uma vitória muito importante por permanecer firme, confiando em Deus. Este rei é um grande exemplo de como permanecer firme na presença de Deus mesmo no meio de uma luta muito grande.

"Tinha Ezequias vinte e cinco anos de idade quando começou a reinar e reinou vinte e nove anos em Jerusalém. Sua mãe se chamava Abias e era filha de Zacarias." II Cr. 29:1, Ezequias era filho de Acaz, "Tinha Acaz vinte anos de idade quando começou a reinar e reinou dezesseis anos em Jerusalém; e não fez o que era reto perante o SENHOR, como Davi, seu pai. II Cr. 28: 1" Porém Ezequias também era filho de Abia filha de Zacarias. Este Zacarias foi o mesmo que instrui o Rei Uzias até ele se engrandecer e enquanto Uzias ouvia Zacarias ele fez o que era bom aos olhos de Deus (II Cr. 26: 3 a 5).
Certamente Abia instrui seu filho a temer a Deus, provavelmente comparando a falta de temor de seu pai Acaz com as desgraças da nação.
"Um filho instruído por um pai ou uma mãe que temem a Deus, faz uma tremenda diferença."

"No primeiro ano do seu reinado, no primeiro mês, abriu as portas da Casa do SENHOR e as reparou. Trouxe os sacerdotes e os levitas, ajuntou-os na praça oriental e lhes disse: Ouvi-me, ó levitas! Santificai-vos, agora, e santificai a Casa do SENHOR, Deus de vossos pais; tirai do santuário a imundícia." II Cr. 29: 3 a 5. Ezequias começa seu reinando priorizando a restauração da aliança da nação para com Deus, ele sabia o que mais sua nação precisava.
Neste ponto começamos a fazer um paralelo da vida cristã com a obra que Ezequias realizou em Judá naqueles dias.
Quando alguém entrega sua vida para Jesus o que o Espírito Santo começará a fazer?
Limpar o templo, pois nós somos o templo de Deus, "Não vos ponhais em jugo desigual com os incrédulos; porquanto que sociedade pode haver entre a justiça e a iniqüidade? Ou que comunhão, da luz com as trevas? Que harmonia, entre Cristo e o Maligno? Ou que união, do crente com o incrédulo? Que ligação há entre o santuário de Deus e os ídolos? Porque nós somos santuário do Deus vivente, como ele próprio disse: Habitarei e andarei entre eles; serei o seu Deus, e eles serão o meu povo." II Co. 6: 14 a 16.
“… tirai do santuário a imundícia." II Cr. 29: 5.

Restabeleceu o louvor e a adoração "Também estabeleceu os levitas na Casa do SENHOR com címbalos, alaúdes e harpas, segundo mandado de Davi e de Gade, o vidente do rei, e do profeta Natã; porque este mandado veio do SENHOR, por intermédio de seus profetas. Estavam, pois, os levitas em pé com os instrumentos de Davi, e os sacerdotes, com as trombetas. Deu ordem Ezequias que oferecessem o holocausto sobre o altar. Em começando o holocausto, começou também o cântico ao SENHOR com as trombetas, ao som dos instrumentos de Davi, rei de Israel. Toda a congregação se prostrou, quando se entoava o cântico, e as trombetas soavam; tudo isto até findar-se o holocausto. Tendo eles acabado de oferecer o sacrifício, o rei e todos os que se achavam com ele prostraram-se e adoraram. Então, o rei Ezequias e os príncipes ordenaram aos levitas que louvassem o SENHOR com as palavras de Davi e de Asafe, o vidente. Eles o fizeram com alegria, e se inclinaram, e adoraram." II Cr. 29: 25 a 30.
Louvor e adoração são atitudes naturais dos que confiam em Deus. Assim como Deus, através do Rei Ezequias, estava restaurando o louvor e a adoração no meio de seu povo, também nós precisamos ser restaurados, se estivermos em pecado, para louvar e adorar o Senhor.

Celebraram a Páscoa. O povo já não se lembrava mais do grande amor de Deus por ter libertado seus antepassados da escravidão no Egito. "Depois disto, Ezequias enviou mensageiros por todo o Israel e Judá; escreveu também cartas a Efraim e a Manassés para que viessem à Casa do SENHOR, em Jerusalém, para celebrarem a Páscoa ao SENHOR, Deus de Israel." II Cr. 30:1.
Eu tenho o costume de escrever em um caderno os momentos mais difíceis de minha vida, para depois de algum tempo poder ler novamente e recordar que Deus me livrou daquela situação difícil. É bom termos um histórico dos livramentos de Deus em nossa vida isto acrescentará fé aos nossos corações quando passarmos por outros momentos de luta.

Deus restaurou a aliança com seu povo e os sarou, "Porque uma multidão do povo, muitos de Efraim, de Manassés, de Issacar e de Zebulom não se tinham purificado e, contudo, comeram a Páscoa, não como está escrito; porém Ezequias orou por eles, dizendo: O SENHOR, que é bom, perdoe a todo aquele que dispôs o coração para buscar o SENHOR Deus, o Deus de seus pais, ainda que não segundo a purificação exigida pelo santuário. Ouviu o SENHOR a Ezequias e sarou a alma do povo." II Cr. 30: 18 a 20.

Até os dízimos e ofertas foram restaurados e o Rei era o primeiro a dar o exemplo, "Estabeleceu Ezequias os turnos dos sacerdotes e dos levitas, turno após turno, segundo o seu mister: os sacerdotes e levitas, para o holocausto e para as ofertas pacíficas, para ministrarem e cantarem portas a dentro, nos arraiais do SENHOR. A contribuição que fazia o rei da sua própria fazenda era destinada para os holocaustos, para os da manhã e os da tarde e para os holocaustos dos sábados, das Festas da Lua Nova e das festas fixas, como está escrito na Lei do SENHOR. Além disso, ordenou ao povo, moradores de Jerusalém, que contribuísse com sua parte devida aos sacerdotes e aos levitas, para que pudessem dedicar-se à Lei do SENHOR. Logo que se divulgou esta ordem, os filhos de Israel trouxeram em abundância as primícias do cereal, do vinho, do azeite, do mel e de todo produto do campo; também os dízimos de tudo trouxeram em abundância. Os filhos de Israel e de Judá que habitavam nas cidades de Judá também trouxeram dízimos das vacas e das ovelhas e dízimos das coisas que foram consagradas ao SENHOR, seu Deus; e fizeram montões e montões." II Cr. 31: 2 a 6.

Depois de toda esta transformação é óbvio que o diabo tentaria resgatar novamente aquilo que estava em suas mãos, como acontece com nossas vidas quando começamos a dar os primeiros passos para seguir a Jesus, o inimigo se levanta e tenta de todas as formas colocar-nos novamente debaixo de seu domínio.
"Depois destas coisas e desta fidelidade, veio Senaqueribe, rei da Assíria, entrou em Judá, acampou-se contra as cidades fortificadas e intentou apoderar-se delas." II Cr 32:1 Quem era Senaqueribe? Era o Rei da nação mais poderosa daquele tempo e o Infiel Rei Acaz, pai de Ezequias, pagava tributos a Senaqueribe para que ele não atacasse Judá, porém o Rei Ezequias decidiu confiar em Deus e não ser mais tributário a Senaqueribe, que de certa forma era o mesmo que estar debaixo do domínio de Satanás nos nossos dias.
Vencer Senaqueribe era algo praticamente impossível para qualquer nação naquele tempo, porém o Rei Ezequias estava confiante de que seu Deus iria livrá-lo. "Ele cobrou ânimo, restaurou todo o muro quebrado e sobre ele ergueu torres; levantou também o outro muro por fora, fortificou a Milo na Cidade de Davi e fez armas e escudos em abundância. Pôs oficiais de guerra sobre o povo, reuniu-os na praça da porta da cidade e lhes falou ao coração, dizendo: Sede fortes e corajosos, não temais, nem vos assusteis por causa do rei da Assíria, nem por causa de toda a multidão que está com ele; porque um há conosco maior do que o que está com ele. Com ele está o braço de carne, mas conosco, o SENHOR, nosso Deus, para nos ajudar e para guerrear nossas guerras. O povo cobrou ânimo com as palavras de Ezequias, rei de Judá." II Cr. 32: 7 a 8.
Ezequias olhava para Deus e não para o imenso exército de Senaqueribe.

Para finalizar: Ezequias recebeu várias cartas com ameaças da Assíria contra Judá numa tentativa de amedrontá-lo e se entregar ao domínio Assírio novamente. Ezequias levou estas cartas ao templo e apresentou-as a Deus em oração clamando por um livramento. Qual foi a reposta de Deus para o Rei que permaneceu firme e não se entregou ao seu inimigo?
"Pelo que assim diz o SENHOR acerca do rei da Assíria: Não entrará nesta cidade, nem lançará nela flecha alguma, não virá perante ela com escudo, nem há de levantar tranqueiras contra ela. Pelo caminho por onde vier, por esse voltará; mas nesta cidade não entrará, diz o SENHOR. Porque eu defenderei esta cidade, para a livrar, por amor de mim e por amor do meu servo Davi. Então, saiu o Anjo do SENHOR e feriu no arraial dos assírios a cento e oitenta e cinco mil; e, quando se levantaram os restantes pela manhã, eis que todos estes eram cadáveres. Retirou-se, pois, Senaqueribe, rei da Assíria, e se foi; voltou e ficou em Nínive. Sucedeu que, estando ele a adorar na casa de Nisroque, seu deus, Adrameleque e Sarezer, seus filhos, o feriram à espada e fugiram para a terra de Ararate; e Esar-Hadom, seu filho, reinou em seu lugar." Is. 37: 33 a 38.

Senaqueribe é uma figura do diabo, que vem matar roubar e destruir, porém Deus socorre, livra e fortalece aos que o buscam com um coração sincero e se entregam a ele principalmente nos momentos de provação.
Que Deus os abençoe.

Nenhum comentário: